Início » Violão Phoenix é Bom? Vale a Pena?
Violão Phoenix é Bom?

Violão Phoenix é Bom? Vale a Pena?

Olá, futuro mestre do violão! O artigo de hoje irá ajudar muito quem está em busca de um instrumento bom e barato. Isso porque vamos confirmar se realmente o violão Phoenix é bom e para que tipo de músico os produtos da empresa são indicados. 

Nesse sentido, analisaremos em detalhes um dos modelos mais populares da marca, o violão Phoenix PX-188 EQ. Ao mesmo tempo, vamos trazer dois exemplares de outras fabricantes como alternativas ao PHX. Assim, você terá um leque maior de opções.

Então, vamos nessa!

Sobre o Violão Phoenix

Violão Phoenix

✅ Cordas de aço

🚫 Tampo laminado

✅ Timbre equilibrado

✅ Com captação

✅ Bom preço

A marca de instrumentos musicais Phoenix atua no mercado brasileiro há cerca de quatro décadas. Ou seja, ela conta com positiva tradição no segmento. Mais recentemente, a empresa foi remodelada e passou a se chamar PHX, com instrumentos atualizados e bastante interessantes, prezando o custo-benefício.

O modelo analisado no artigo de hoje é o violão PX-188 EQ, um dos mais populares da Phoenix na atualidade. O exemplar conta com cordas de aço e madeiras laminadas, o que é de se esperar na faixa de preço. Nesse sentido, o instrumento tem tampo de spruce, laterais e fundo de mogno, braço de nato e escala de rosewood com 20 trastes de alpaca.

O acabamento natural é finalizado com verniz brilhante, enquanto as tarraxas são cromadas. A pegada é confortável e o design é sóbrio e bem resolvido, agradando à maioria dos gostos. O modelo pode ser usado ao vivo e para gravações em linha, já que possui sistema de captação com quatro bandas de equalização e afinador integrado. Portanto, esse violão Phoenix é bom para quem pretende fazer shows, beleza?

O timbre é equilibrado, com um brilho bonito e bem pronunciado, que cai muito bem para ritmos com palheta e fingerstyle.  Por conta do tampo laminado, o grave e o volume não são dos mais acentuados, porém esse é um detalhe que não atrapalha quem está aprendendo. 

Por fim, o preço de mercado é bastante atraente, fazendo do violão Phoenix PX-188 EQ uma grande alternativa para iniciantes e até intermediários. 

Ficha técnica:

  • Cordas: Aço
  • Tipo: Eletroacústico
  • Tampo: Spruce
  • Lateral: Mahogany
  • Fundo: Mahogany
  • Braço: Nato
  • Escala: Rosewood
  • Tarraxas: Die Cast cromadas
  • Acabamento: Natural 

Como saber se o violão Phoenix é bom?

Antes de efetuar a compra de um instrumento musical, é importante ter alguns cuidados. Um deles é pesquisar a opinião de outros usuários. Nesse sentido, sites como a Amazon e o Reclame Aqui são uma ótima fonte de consulta, pois contam com avaliações de clientes.

Um bom violão é aquele que apresenta estabilidade de afinação, pegada confortável e timbre convincente. Independentemente da marca, se o instrumento falhar em algum desses aspectos, a performance do músico ficará prejudicada. 

Ao mesmo tempo, o comprador precisa refletir sobre a sua real necessidade. Ou seja, ele precisa saber se gosta mais de cordas de nylon ou de aço, quais estilos musicais pretende tocar, se precisará de captação e por aí vai.

Por isso, trazemos agora um pequeno guia sobre as principais características dos violões. Assim, você poderá analisar os diferentes modelos com mais propriedade. 

Cordas

Há dois principais tipos de cordas de violão: as de aço e as de nylon. O primeiro tipo de encordoamento tem um som mais brilhante e metálico, que se destaca quando o assunto é pop, rock, blues, country, worship e fingerstyle. Porém, elas são mais duras ao toque.

Já as cordas de nylon se caracterizam pelo timbre doce e suave, caindo bem para quem gosta de tocar bossa nova, MPB e peças clássicas, por exemplo. Não são tão boas para tocar com palheta quanto as de aço, mas são mais macias para apertar. 

Formatos

Há violões com vários tipos de designs e espessuras, mas a regra geral é: quanto maior e mais grosso for o corpo, mais graves e volume ele terá. No entanto, uma caixa acústica muito avantajada pode não ser tão confortável para algumas pessoas, ok?

Assim, os violões com cordas de aço mais populares são os seguintes: folk, jumbo, auditorium e baby. Já para cordas de nylon, são muito comuns os formatos clássico e flat.

Materiais

Quando falamos de instrumentos acústicos, os completamente sólidos são os melhores. Isso quer dizer que eles não têm madeira laminada em sua construção, apresentando maior ressonância e volume sonoro. Porém, esse tipo de fabricação é bastante caro.

Por isso, violões mais acessíveis possuem no máximo o tampo maciço. Isso não quer dizer que o timbre seja ruim, apenas que é mais simples do que o dos instrumentos todos sólidos. 

Anote aí algumas madeiras de boa qualidade para a construção de violões: spruce, mogno, abeto, nato, koa, sapele, linden e rosewood, entre outras. 

Captação

Os violões sem captação (acústicos) são mais baratos, porém deixam a desejar quando o assunto são apresentações ao vivo, exigindo a microfonação do instrumento. Isso torna o show menos prático e mais suscetível a microfonias e vazamentos.

Por outro lado, violões com captação (eletroacústicos ou “elétricos”, na linguagem popular) podem ser ligados diretamente via cabo a mesas de som, caixas de som externas, interfaces de áudio e amplificadores. Geralmente, são mais caros do que os acústicos. 

Alternativas para o violão Phoenix

E aí, já sabe se o violão Phoenix é bom? Com as informações acima, você já deve ter percebido que o violão Phoenix PX188 é bom para quem tem pouca experiência, com características bem completas para a faixa de preço. 

A fim de te ajudar ainda mais nessa tarefa, trazemos agora duas alternativas de outras empresas de violão. Dessa forma, você terá um número maior de opções, tornando a sua comparação mais justa e acertada.

Acompanhe!

1. Violão SD200C MGS Folk – Strinberg

Violão SD200C MGS Folk - Strinberg

✅ Modelo folk

🚫 Tampo laminado 

✅ Com captação 

✅ Pegada confortável

A exemplo da Phoenix, a Strinberg é uma marca que se destaca pelo interessante custo-benefício, sempre com modelos de muito bom gosto. 

Esse violão folk possui acabamento natural acetinado. Note que a tonalidade mahogany fornece um visual rústico, enquanto as marcações estilizadas da escala dão um charme especial ao instrumento. 

De acordo com o catálogo oficial do fabricante, o modelo tem cordas de aço e 20 trastes, com corpo e tampo de sapele. Por sua vez, o braço é de nato, incluindo escala de indian laurel. As tarraxas são blindadas e cromadas. 

O violão é eletroacústico, ou seja, vem equipado com captador, cujo pré-amplificador trabalha com quatro bandas de equalização e afinador.   

O timbre desse violão é bastante agradável e bem versátil, com frequências harmoniosas. O braço possui contornos confortáveis, porém, se o instrumento tivesse tampo maciço, seria um ótimo incremento. O valor é maior do que o do PHX analisado anteriormente. 

Ficha técnica:

  • Tipo: Eletroacústico  
  • Cordas: Aço  
  • Tampo: Sapele  
  • Fundo e lateral: Sapele  
  • Braço: Nato
  • Escala: Indian Laurel  
  • Tarraxas: Cromadas  
  • Cor: Mahogany Satin 

2. Violão NF-14 Clássico – Giannini

Violão NF-14 Clássico - Giannini

✅ Sistema de captação  

🚫 Projeção sonora limitada 

✅ Bom custo-benefício  

✅ Com cutway  

A fabricante nacional Giannini é bastante tradicional no ramo de violões. Esse modelo específico tem cordas de nylon, captação e cutway. Por isso, ele é indicado tanto para o estudante que planeja se apresentar ao vivo no futuro quanto para músicos de nível intermediário com orçamento realmente enxuto.    

Apresenta corpo inteiro de linden com verniz brilhante. O braço é de basswood, e a escala é de maple escurecido com 19 trastes. Para fechar, as tarraxas são niqueladas e de pino grosso.   

O sistema de captação tem três bandas de equalização, com afinador. Mais uma vez, o conforto do braço é positivo. Falando de timbre, o som é suave e singelo, ótimo para estudar dedilhados. No entanto, a projeção não é das mais altas.  

Ao considerarmos o baixo preço e os recursos técnicos, concluímos que o exemplar oferece bom custo-benefício, sendo até mais barato do que o PHX. 

Ficha técnica: 

  • Tipo: Eletroacústico 
  • Cordas: Nylon 
  • Tampo: Linden  
  • Laterais e fundo: Linden  
  • Braço: Basswood  
  • Escala: Maple escurecido  
  • Cor: Preto

Perguntas frequentes

O que é um violão folk?

Também chamado de dreadnought, o violão folk tem cordas de aço e uma caixa acústica de bom tamanho, resultando em um timbre equilibrado, encorpado e bem projetado. Esse formato de violão é muito popular e está presente nos mais variados gêneros musicais, incluindo pop, rock, sertanejo, worship, blues e country. 

Qual o valor de um violão?

O preço de um violão pode variar conforme a marca, materiais utilizados e método de construção. Os mais básicos custam a partir de R$ 300, enquanto os mais rebuscados chegam a dezenas de milhares de reais. Geralmente, quem está começando pode achar um violão de boa qualidade entre R$ 500 e R$ 1.500. 

Qual a diferença entre violão flat e folk?

O violão flat tem a caixa acústica mais fina, privilegiando o conforto e a portabilidade. Porém, o timbre é consideravelmente mais magro do que o de um violão de corpo normal. Geralmente, os violões flats têm encordoamento de nylon, enquanto os folks possuem cordas de aço. Estes últimos ainda apresentam uma caixa de ressonância avantajada, com timbre bem projetado e encorpado. 

Qual a diferença de um violão folk para um jumbo?

O jumbo tem um corpo de ressonância bastante grande, maior do que o folk. Por isso, conta com ótimos graves e volume sonoro, porém é mais desconfortável. Assim como o folk, o jumbo costuma vir com encordoamento de aço, sendo uma boa opção para blues, pop e rock.

Qual o melhor tipo de corda para violão: aço ou nylon?

A resposta depende da aplicação. As cordas de nylon são mais suaves aos dedos e têm sonoridade doce e delicada, casando bem com dedilhados e levadas de MPB, bossa nova e erudito. Por outro lado, o encordoamento de aço é perfeito para ritmos com palheta em função do som mais metálico. No entanto, é mais duro ao toque. Esse tipo de cordas é muito usado em rock, blues, worship, pop e sertanejo.

Conclusão: O violão Phoenix é bom ou não?

Chegamos à conclusão do nosso artigo. Então, para que não haja dúvidas: sim, o violão Phoenix é bom para iniciantes e até intermediários dependendo do modelo. Os instrumentos atuais, sob o novo nome PHX, apresentam design revitalizado e bons materiais, além de preço justo.

Como alternativas de outras fabricantes, podemos indicar os modelos Strinberg SD200C e Giannini NF-14 Clássico. O primeiro tem cordas de aço e boa construção, com preço maior do que o PHX PX-188. Já o segundo é um instrumento com cordas de nylon simples e bastante acessível.

Por fim, essa é a hora de você bater o martelo. Qual é o seu favorito? Uma vez que você tenha respondido a essa pergunta com segurança, basta efetuar a compra e curtir muito o seu novo violão.

Grande abraço, até breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.