Início » As 7 Melhores Guitarras em 2021

As 7 Melhores Guitarras em 2021

A guitarra elétrica é um instrumento mágico. Com quase um século de história, seu som é um dos mais icônicos existentes. No entanto, há inúmeros modelos e marcas, o que pode trazer algumas dúvidas na hora da compra. Para te ajudar a escolher, preparamos uma seleção das melhores guitarras do ano. 

Nossa lista conta com instrumentos de diferentes formatos e configurações. Cada uma tem suas particularidades: tipo de som, conforto, beleza e por aí vai. Com certeza, uma delas é a escolha certa para você. 

Preparado? Vamos lá!

Melhores guitarras para comprar online

Veja abaixo a nossa lista das melhores guitarras à venda na internet: 

Imagem

Produto

Preço (R$)

1. Guitarra Elétrica RGA 42FM BLF - Ibanez 

✔️ Agressividade e refinamento

2. Guitarra SG Special VE Vintage Worn Walnut - Epiphone

✔️ Som encorpado e visual rústico

3. Guitarra Semiacústica AS53 TF - Ibanez

✔️ Timbre aveludado

4. Guitarra Explorer Gothic Satin Black - Epiphone

✔️ Peso e personalidade

5.Guitarra Les Paul Special Slash AFD Signature Amber - Epiphone

✔️ Sonoridade clássica

6. Guitarra TG 500 BK DF - Tagima

✔️ Versatilidade e conforto

7. Guitarra GRG 140 WH - Ibanez

✔️ Moderna e bem-acabada

1. Guitarra Elétrica RGA 42FM BLF – Ibanez

  • Guitarra Elétrica RGA 42FM BLF – Ibanez

Prós

Contras

✅ Design único

🚫 Ausência de tremolo

✅ Controle de volume e tonalidade

✅ Captadores cerâmicos

Esta guitarra impressiona logo de cara por sua beleza única. O tampo de flamed maple, responsável por esse efeito de madeira “tigrada”, dá um visual único ao instrumento. 

Trata-se de uma guitarra com traços modernos, indicada para quem curte sons mais distorcidos – os dois captadores cerâmicos têm saída alta para garantir essa agressividade. 

Ela apresenta controle de volume e tonalidade, além de uma chave de cinco posições. As guitarras modernas da Ibanez são conhecidas pelo conforto: possuem braços finos e retos, o que facilita a aplicação de técnicas mais avançadas. 

Um ponto negativo é a ausência de tremolo. A ponte é fixa, então aquelas famosas alavancadas tipo Steve Vai não são possíveis aqui. O preço é um dos mais elevados da lista, mas é um sinal de que se trata de um instrumento diferenciado.

2. Guitarra SG Special VE Vintage Worn Walnut – Epiphone

Com visual inconfundível graças aos seus dois “chifres”, o modelo SG exala personalidade. Essa guitarra fez história nas mãos de caras como Angus Young e Tony Iommi. Em outras palavras: rock é com ela mesma! 

A Epiphone pertence à Gibson e é licenciada para fazer versões dos modelos clássicos da marca. Este instrumento específico possui como grande diferencial o acabamento em madeira natural, fornecendo um aspecto rústico interessante. Com os dois captadores duplos de saída alta, seu som responde bem à distorção. Possui controles de volume e tonalidade, com um seletor de três posições. 

Um ponto a se ter atenção é o encaixe do braço, que não é colado ao corpo como nos modelos clássicos, mas aparafusado. Isso pode afetar o sustain. 

O preço dessa guitarra é intermediário. Ou seja, não é muito barata nem muito cara. 

3. Guitarra Semiacústica AS53 TF – Ibanez

Esse modelo tem como principal característica o timbre aveludado, perfeito para jazz e blues. O corpo tem uma parte sólida central, mas as extremidades inferiores e superiores são acústicas, o que aumenta a ressonância. 

Mas não se engane, ela tem certa versatilidade. Ícones do rock, como Dave Grohl e Billie Joe Armstrong, têm o hábito de usar semiacústicas com distorção moderada. É só ficar atento para evitar feedbacks indesejados. 

O corpo de mogno e o braço colado garantem um sustain bastante elevado. O som dos dois captadores duplos pode ser modificado pelos botões de volume e tonalidade, além da chave seletora de três posições. 

O modelo tem o corpo avantajado, o que para alguns músicos pode ser desconfortável. Outro fator que deve ser analisado é que essa guitarra não é a mais adequada para sons extremos. 

Esse instrumento naturalmente tem um preço um pouco mais representativo em função da complexidade de sua construção.

4. Guitarra Explorer Gothic Satin Black – Epiphone

O nome Gothic não é à toa: com acabamento all black e pontas arrojadas, o que não falta nessa guitarra é personalidade. 

O instrumento entrega um timbre nervoso, encorpado e distorcido. James Hetfield é um dos que adora o modelo. Então avalie bem o que pretende tocar, pois essa é uma das melhores guitarras para heavy metal e outros sons pesados. 

Oferece controles de volume individuais para cada captador e um botão de tonalidade, que vem equipado com o sistema killswitch, que corta o som rapidamente ao ser pressionado. Tom Morello usa bastante esse efeito. 

O braço e corpo de mogno são a garantia de que o timbre será sempre cheio, mas fique atento, porque esse tipo de madeira às vezes pode ser muito pesado. 

Por pertencer a uma série limitada e especial, essa Epiphone tem um valor agregado mais elevado.

5. Guitarra Les Paul Special Slash AFD Signature Amber – Epiphone

Para começar, esse modelo da Epiphone é assinado por ninguém menos do que Slash. Se você curte Guns N’ Roses, esse instrumento pode ser perfeito. 

O shape da Les Paul é um dos mais icônicos já produzidos. O corpo é espesso, entregando um som com ótima resposta de graves. Já o tampo abaulado de flamed maple tem o acabamento na cor Appetite Amber. 

A Les Paul está presente em todos os estilos musicais, mas com certeza é uma das melhores guitarras para rock. Os dois captadores duplos contam com chave de três posições e controles de volume e tonalidade. 

Um ponto negativo é que o corpo é feito de mogno laminado, ou seja, não é maciço. Isso pode interferir no sustain e ressonância do instrumento. 

O produto tem um bom preço, ainda mais considerando que vem acompanhado de cabo, palheta, correia e bag personalizado. 

6. Guitarra TG 500 BK DF – Tagima 

Não poderia faltar uma Stratocaster na nossa lista. Imortalizada por ícones da música mundial, como Eric Clapton e John Mayer, o modelo tem um timbre lendário que encaixa muito bem em diversos gêneros. 

Essa guitarra da marca nacional Tagima conta com a configuração clássica de três captadores single-coil, cuja essência é um som brilhante e estalado. 

A ponte tremolo adiciona novas possibilidades ao músico, que pode ficar sossegado quanto ao conforto: a Strato tem curvas pensadas para se moldar ao corpo do instrumentista. Esse modelo específico ainda tem o charme das ferragens pretas. 

Ela conta com dois controles de tonalidade e um de volume, com chave de cinco posições. Se você usa muita distorção, aqui vai um alerta: os captadores single-coil têm um ruído natural que com muito ganho pode incomodar. 

Trata-se de uma das guitarras mais baratas da lista, com excelente custo-benefício.

7. Guitarra GRG 140 WH – Ibanez

Esse modelo é considerado uma Superstrat, justamente por ser baseada em uma Strato, mas com elementos modernos voltados para um som mais pesado. 

Essa série da Ibanez busca oferecer um desempenho de alto nível por um valor justo. O modelo tem dois catadores simples e um duplo, combinação que cobre praticamente todos os estilos musicais. Para completar, ainda tem ponte tremolo. 

A cor branca se destaca no palco sem muito esforço, enquanto o desenho do corpo foi desenvolvido para proporcionar máximo conforto. Outro ponto positivo é o fato de ela ter 24 trastes. 

O lado negativo fica para o ruído natural dos captadores single, que podem ser um problema em algumas situações específicas. 

Em relação ao valor, esse instrumento apresenta um bom custo-benefício.

Para que serve uma guitarra?

A guitarra é um instrumento elétrico cujos primeiros protótipos foram desenvolvidos por volta das décadas de 1930 e 1940. As versões mais comuns possuem seis cordas com afinação em sistema temperado. 

Trata-se de um instrumento que pode executar tanto a parte harmônica quanto melódica da música, permitindo o uso de muitos efeitos. É amplamente utilizada em gêneros como rock, blues, jazz, punk, metal, reggae e pop. 

Durante muito tempo, a guitarra elétrica foi um símbolo de rebeldia e contestação. Nas últimas décadas, porém, ela parece ter perdido espaço entre as novas gerações, mas ainda possui muitos entusiastas espalhados pelo mundo.

Como escolher a melhor guitarra

Você decidiu que quer ser um guitarrista, mas ainda está em dúvida sobre qual instrumento comprar? Não se preocupe, vamos esclarecer alguns pontos para que você possa escolher a melhor guitarra para as suas necessidades.

Construção

Para selecionar uma guitarra de qualidade, se atentar à alguns pontos é essencial, tais como sua construção.

Sólida

Guitarras sólidas são feitas de uma ou mais peças de madeira maciça. Ou seja, o corpo não tem partes ocas. Stratocaster, Telecaster, SG e Les Paul são alguns modelos clássicos sólidos. 

Sem um amplificador, o som natural das guitarras sólidas é baixo. Quando os captadores transmitem o sinal a uma caixa externa, entretanto, seu timbre é muito poderoso e pode ganhar diferentes características dependendo dos efeitos. As guitarras sólidas normalmente trabalham muito bem com distorção.

Semiacústica

Guitarras semiacústicas possuem a parte central do corpo em madeira sólida, porém as extremidades são ocas. Falando de maneira simplória, a construção delas seria um meio-termo entre uma guitarra sólida e um violão. Alguns modelos famosos de semiacústica são a Gibson ES-335 e a Gretsch White Falcon. 

Normalmente, esses instrumentos possuem um corpo grande. Seu som desligado tem mais projeção do que as sólidas, porém as semiacústicas também possuem captadores. Podem se sair bem com drive, mas níveis elevados de ganho tendem a gerar feedbacks indesejados.

Tipos de guitarras

Guitarra Telecaster

Foi uma das primeiras guitarras sólidas e elétricas do mundo. Com construção robusta e um timbre estalado supermarcante devido aos dois captadores single-coil, é um modelo histórico criado pela Fender. 

É amplamente utilizada no country, rock e worship. Trabalha bem com níveis moderados de distorção e aceita customizações de forma amigável, sendo possível encontrar versões com os mais variados captadores e sistemas de tremolo. 

Keith Richards e The Edge são alguns guitarristas famosos que adoram o modelo. 

Guitarra Stratocaster

Também desenvolvida pela Fender, a Stratocaster foi criada para ser um instrumento mais anatômico e versátil. Possui contornos que se encaixam ao corpo do músico, além de dois cortes para facilitar o acesso às casas mais agudas. 

Por ser uma das guitarras mais famosas do mundo, é possível encontrá-la em praticamente todos os estilos musicais. Foi originalmente criada com três captadores single-coil, mas hoje possui diversos tipos de captação. Dependendo da configuração, ela pode ir de um som limpo de blues para um timbre nervoso de metal. 

Jimi Hendrix e David Gilmour são autênticos representantes da Stratocaster.

Guitarra Les Paul

Fabricada primeiramente pela Gibson, a Les Paul faz parte do hall das guitarras mais famosas da história. Tem um corpo grosso e dois captadores humbucker, que entregam um som encorpado e com muito sustain. 

Se sai muito bem em diversas sonoridades, mas realmente brilha com a utilização de drive. É perfeita para gêneros como rock, blues e metal. Apesar de haver modelos com diferentes configurações, a Les Paul é uma guitarra que não aceita tão bem customizações mais ousadas. 

Slash e Jimmy Page fizeram história empunhando guitarras Les Paul.

Guitarra SG

Assim como foi a Stratocaster para a Fender, a SG foi criada pela Gibson para ser um instrumento mais confortável e ergonômico. Possui o braço colado como a Les Paul, mas é mais fina e possui cortes duplos no corpo. 

Na versão mais clássica, os dois captadores humbucker entregam uma boa “mordida” nos médios, mas sem o grave profundo da Les Paul. É uma guitarra que brilha quando o assunto é rock e hard rock. Não é comum encontrá-la com componentes muito diferentes da versão original. 

Alguns guitarristas renomados que usam SG são Angus Young e Tony Iommi.

Captadores

Single-coil

Também chamado de captador simples, o single-coil tem apenas uma bobina. Por isso, ele entrega um timbre mais magro e brilhante do que um captador duplo. Telecaster e Stratocaster têm single-coils em suas versões clássicas. O ponto negativo fica para o ruído natural que eles possuem.

Humbucker

São os conhecidos captadores duplos, porque possuem duas bobinas. Isso não quer dizer que esse tipo seja melhor que um single-coil, é apenas diferente. Possui um som mais cheio e encorpado. Les Paul e SG possuem captadores humbucker em seus modelos mais comuns. Esses captadores não possuem o ruído de um single-coil, mas ao mesmo tempo são mais opacos em sonoridade.

P-90

Trata-se de um single-coil, porém, devido à construção, tem um som mais gordo do que um captador simples comum. Na prática, seu som é quase um meio-termo entre um single comum e um humbucker. Também apresenta ruído natural.

Stacked e Mini-Humbuckers

Captadores stacked visualmente são iguais aos modelos single-coil, porém possuem duas bobinas “empilhadas”. Foram criados para eliminar o ruído natural dos captadores simples. 

Já os mini-humbuckers são captadores duplos no tamanho de single-coil. São ideais para quem quer o timbre do humbucker sem precisar alterar o espaçamento de sua guitarra.

Perguntas frequentes

Qual é a melhor marca de guitarra?

Gibson e Fender são as mais clássicas e adoradas, porém existem outras empresas de grande escala que são igualmente respeitadas em seus segmentos, como Ibanez, PRS, Gretsch, Jackson, Suhr, Music Man e ESP.

Qual modelo de guitarra mais vendido?

A Stratocaster é o modelo mais vendido de guitarra no mundo. Diversas marcas possuem reinterpretações da Strato, que é um instrumento superversátil, bonito e confortável, presente em diversos gêneros musicais.  

Qual é a melhor guitarra Fender?

A resposta é: depende. A Telecaster tem um som de muita personalidade, enquanto a Stratocaster é mais versátil. A Jaguar e a Jazzmaster, por outro lado, são mais específicas. A Fender tem versões baratas e caras de cada modelo. Instrumentos feitos nos Estados Unidos são supostamente melhores do que os feitos em outros países, como o México. 

Qual é a melhor Tagima?

A TG-500 e a T-635 são alguns dos modelos mais famosos da Tagima. Baseadas no shape Stratocaster, são guitarras confiáveis, versáteis e com bom preço. A marca, porém, também possui instrumentos de alto padrão, naturalmente de valores mais elevados, como os modelos signature de Juninho Afram e Edu Ardanuy.

Como saber se a guitarra é boa?

Uma boa guitarra é aquela que não desafina facilmente, tem boa entonação ao longo do braço, é confortável e possui um bom timbre, sem ruídos incômodos. É possível encontrar instrumentos com essas características em diversas faixas de preço no mercado.

Qual guitarra é boa e barata?

Entre as marcas conhecidas por fazerem guitarras de bons custo-benefício, destacam-se Tagima, Epiphone, Cort, Ibanez, Shelter, Squier, Strinberg e Seizi. Todas possuem versões dos modelos mais clássicos de guitarra.

Conclusão: qual a melhor guitarra

Pode parecer clichê, mas a melhor guitarra é aquela que se adequa às necessidades do músico. Por isso, antes de comprar a sua, é muito importante identificar qual o tipo de som que você quer tocar e qual modelo é mais confortável para seu biotipo. 

De uma maneira geral, um iniciante precisa de um instrumento de bom custo-benefício, confortável e versátil. Nesse sentido, uma Stratocaster é sempre uma boa pedida. A Tagima TG-500 é uma interessante opção com essas características, estando entre as melhores guitarras de custo-benefício. 

Se o músico, por outro lado, gosta muito de timbres encorpados e distorcidos, é mais certeiro escolher uma Les Paul ou SG. A Epiphone é uma marca respeitada que fabrica ótimos instrumentos desses modelos, como a Les Paul Special Slash AFD Signature Amber. 

Se você gosta de sons pesados e modernos, talvez valha a pena dar uma olhada nas guitarras da Ibanez. A marca possui modelos de ótimo custo-benefício, como a GRG 140. Para os amantes do jazz e blues, por sua vez, uma semiacústica cai muito bem. A Ibanez AS53 TF possui um belo timbre e construção confiável. 

Já entre as melhores guitarras profissionais, Gibson e Fender estão no topo da lista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *