Início » Violão Tagima Dallas é Bom? Vale a Pena?
Violão Tagima Dallas é Bom?

Violão Tagima Dallas é Bom? Vale a Pena?

Hoje, nós vamos conversar sobre um instrumento musical que uma grande marca brasileira produz. Tal fabricante é respeitada no mercado internacional. Nesse sentido, será que o violão Tagima Dallas é bom? Realmente vale a pena? 

Como se não bastasse, vamos examinar outras alternativas ao violão Dallas. São instrumentos compatíveis, seja em preço ou qualidade. Portanto, leia o texto até o final para descobrir qual se encaixa com seu estilo musical. 

Sobre a Tagima

Em primeiro lugar, é difícil encontrar um músico que não conheça a marca Tagima. Foi fundada em 1989 pelo luthier Seizi Tagima, um especialista na fabricação de violões. Seus instrumentos musicais conquistaram o mercado em pouco tempo. 

Após alguns anos da sua fundação, a Tagima passou a fabricar os violões em escala industrial. Um fator decisivo para o bom desempenho da marca. Afinal, o Brasil é um país cheio de ótimos violonistas. 

Nos dias de hoje, os especialistas consideram que a Tagima foi a primeira marca brasileira a exportar, em grande escala, as guitarras. Além delas, a fabricante produz violões, baixos, dentre outros instrumentos. Aliás, a empresa administra fábricas nos Estados Unidos, China e América do Sul, onde estão os nossos vizinhos. 

Como saber se o Violão Tagima Dallas é bom?

Quem viveu o período pré-internet conheceu a dificuldade de verificar a qualidade de qualquer produto. Os consumidores dependiam do boca-a-boca ou caiam nas armadilhas do marketing. Atualmente não é mais assim. 

A Internet trouxe ferramentas incríveis para a pesquisa de qualidade. Dentre elas, podemos citar o Google e Youtube, que são os maiores mecanismos de pesquisa do ambiente online. Numa pesquisa breve, os dois sites podem te ajudar a descobrir se o violão Dallas é bom. 

Além desses sites, há os portais de avaliações dos consumidores. O principal deles é o Reclame Aqui. Nele, a Tagima tem um posicionamento impecável, com avaliação de 9,5 onde 87,5% dos clientes insatisfeitos retrataram as suas reclamações. 

1. Violão Eletroacústico Dallas Tuner – Tagima

Violão Eletroacústico Dallas Tuner - Tagima

Prós

Contras

✅ Jumbo 

🚫 Captação deixa a desejar

✅ Ótima projeção sonora 

✅ Braço mais fino

A princípio, o Violão Tagima Dallas Tunner é do tipo Jumbo. Ele se parece com o Folk, mas tem o corpo um pouco maior. Assim, tem mais capacidade de projetar o som, deixando o volume mais intenso

Por ser um violão do tipo Jumbo, ele tem um braço um pouco mais fino que o Clássico. O encordoamento é de aço, dando mais brilho e sustentação ao timbre. No entanto, esta corda pode ser mais difícil para os iniciantes. 

Além disso, é um instrumento eletroacústico, vem com captador, equalizador e afinador embutido. Tem ótimo custo benefício, em especial quando comparado com outros modelos Jumbo. Dessa forma, o Violão Dallas Tunner é uma ótima opção de compra. 

Ficha técnica:

  • Tipo Jumbo
  • Tarraxas Blindadas
  • Corpo: Spruce e Agathis
  • Acabamento em Azul Transparente
  • Encordoamento: Aço
  • Eletroacústico
  • Afinador e equalizador embutido

2. Violão Eletroacústico Dallas BK – Tagima

Violão Eletroacústico Dallas BK - Tagima

Prós

Contras

✅ Jumbo 

🚫 Captação deixa a desejar

✅ Ótima projeção sonora 

✅ Braço mais fino

A saber, o Violão Tagima Dallas BK é igual ao Tunner. A única diferença é a cor. Enquanto aquele tem o acabamento azul transparente, este é em preto. 

No entanto, há algumas informações que podem complementar a sua pesquisa. O Violão Tagima Dallas tem um design chamado Cutaway, que melhora a tocabilidade do instrumentista. É ótimo para quem quer se aventurar nos solos e explorar notas mais altas. 

Como se não bastasse, a captação é do tipo Piezo e o captador vem com dois efeitos: o presence e o brilliance. O equalizador tem quatro bandas de frequência, dando mais opções ao violonista. Assim, o Violão Tagima Dallas BK vale a pena, desde que você procure por um do tipo Jumbo. 

Ficha técnica:

  • Tipo Jumbo
  • Tarraxas Blindadas
  • Corpo Spruce e Agathis
  • Acabamento em Preto Fosco
  • Encordoamento: Aço
  • Eletroacústico
  • Afinador e equalizador embutido

Alternativas para o violão Tagima Dallas

Como foi visto, o Tunner e o BK são violões parecidos, com a  diferença da cor. Portanto, são instrumentos tecnicamente iguais. No entanto, vamos te apresentar outros modelos bem diferentes. 

O primeiro deles será o Folk da Strinberg. O segundo é o N-14 Bk, da famosa marca Giannini. Cada um tem suas especificações e podem melhorar ao seu estilo musical. 

1. Violão Folk SD200C – Strinberg

Violão Folk SD200C - Strinberg

Prós

Contras

✅ Folk

🚫 Mais caro da lista

✅ Ótima projeção sonora 

✅ Ótima captação

Agora, vamos analisar o Violão Folk da Strinberg, o mais caro da nossa lista. No entanto, é o de melhor qualidade. É um instrumento indicado para qualquer músico, seja iniciante ou profissional. 

Nesse sentido, o Violão Folk é eletroacústico e também tem o design de corte, no estilo Cutaway. Um ponto de destaque vai para o seu acabamento, a cor Tobacco deixa o instrumento lindo e com um toque único. As cordas são de aço, algo típico neste modelo. 

Boa parte do instrumento é construído em madeira Sapele, com exceção da escala que é em Technical Wood. As tarraxas são cromadas, blindadas e ótimas para afinação. Sendo assim, o Violão Folk da Strinberg é um dos melhores da linha de entrada. 

Ficha técnica:

  • Tipo Folk
  • Tarraxas Cromadas 
  • Corpo Sapele
  • Acabamento Tobacco
  • Encordoamento: Aço
  • Eletroacústico
  • Afinador e equalizador embutido

2. Violão Acústico N-14BK – Giannini

Violão Acústico N-14BK - Giannini

Prós

Contras

✅ Clássico

🚫 Frágil 

✅ Acústico

✅ Mais barato da lista 

🚫 Timbre modesto 

Para finalizar a nossa análise, vamos te apresentar um dos modelos mais simples – e baratos – do mercado. É o Violão N-14 BK da Giannini, um instrumento acústico e do tipo Clássico. Faz parte da linha de entrada da fabricante brasileira. 

Dessa forma, o N-14BK é o violão mais barato da nossa lista. É um instrumento leve, macio e com um timbre modesto. Os violonistas iniciantes têm mais facilidade de montar os primeiros acordos no encordoamento de nylon. 

Ademais, é importante frisar que este violão é acústico, ou seja, não tem captadores para amplificar o som. Como foi dito, é um instrumento de entrada. Sendo assim, o Violão N-14BK é indicado para iniciantes.  

Ficha técnica:

  • Tipo Clássico
  • Tarraxas Niqueladas
  • Corpo Linden
  • Acabamento Preto Fosco
  • Encordoamento: Nylon
  • Acústico 
  • 19 trastes

Conclusão: O violão Tagima Dallas é bom ou não?

Chegamos ao fim da nossa análise e podemos concluir que todos os violões valem a pena, desde que eles sejam adequados a vontade do instrumentistas. Ou seja, se você prefere o timbre Clássico, então vá de Giannini, mas se preferir o Jumbo, então vá de Tagima. Assim, o melhor instrumento é aquele que supre as suas necessidades. 

Portanto, é importante frisar que todos os violões analisados são instrumentos de entrada. Com exceção do Strinberg, que pode atender os músicos profissionais. Dessa forma, concluímos que o Violão Tagima Dallas é bom e vale a pena! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.