Início » Violão Condor é Bom? Vale a Pena?
Violão Condor é bom?

Violão Condor é Bom? Vale a Pena?

Quando pesquisamos sobre violões, nós nos deparamos com muitas marcas que parecem interessantes, mas que precisam ter a qualidade confirmada. Nesse sentido, o artigo de hoje busca fazer a avaliação de uma dessas fabricantes, respondendo à pergunta: o violão Condor é bom? Vale a pena?

Aqui, você vai acompanhar a análise de três instrumentos da Condor selecionados por nossa equipe, com as fichas técnicas e uma lista de pontos fortes e fracos dos produtos. Além disso, você poderá compará-los com violões de outras marcas para saber se realmente está fazendo um bom negócio.

Por fim, resumimos a história da companhia Condor e explicamos os principais aspectos a serem observados antes de comprar o seu novo instrumento. Gostou da proposta? Então, é hora de irmos ao conteúdo propriamente dito!

Sobre a Condor

Antes de mais nada, vamos conhecer um pouco mais da história da empresa? Veja bem, a Condor foi criada no ano de 1993 pelo então luthier em exercício Carlos Cesar Medeiros. Ele aproveitou a experiência e os contatos cultivados no ramo musical para criar a marca, que fabrica, importa e exporta instrumentos de vários tipos.

Em geral, os violões da Condor têm o intuito de atender os músicos iniciantes e intermediários, focando aspectos como boa construção e preço acessível. Assim, os instrumentos da marca conquistaram o respeito dos clientes, caracterizando-se como uma boa opção no mercado nacional.

Como saber se o Violão Condor é bom?

Primeiramente, para confirmar que o violão Condor é bom antes de realizar a sua compra, recomenda-se conhecer a opinião de músicos que possuem ou já tiveram contato com instrumentos da marca. Dessa forma, você pode pesquisar relatos em portais como a Amazon e o Reclame Aqui.

Ao mesmo tempo, durante a fase de pesquisa, é preciso ter clareza das suas necessidades e preferências em relação ao instrumento. Ou seja, defina se você gosta mais de cordas de nylon ou aço, se precisa de captação para apresentações ao vivo e por aí vai. Ao mesmo tempo, analise bem o tipo de música que pretende tocar e defina um orçamento limite, ok?

Um bom violão deve contar com um som convincente, pegada confortável e afinação precisa. Caso o instrumento falhe em algum desses quesitos, tenha em mente que talvez seja melhor procurar outra alternativa. Afinal, todo músico precisa de um equipamento plenamente funcional, não é mesmo?

Em seguida, confira a análise técnica de três violões da Condor. 

1. Violão Nylon C21 Natural – Condor

Violão Nylon C21 Natural - Condor

Prós

Contras

✅ Bom custo-benefício

🚫 Nut de plástico

✅ Som delicado

✅ Com captação

Iniciamos a nossa análise com um modelo clássico, que é um dos melhores violões para iniciantes. Ele possui cordas de nylon, que têm sonoridade delicada e são macias ao toque.

Possui braço, laterais e fundo de mogno, com tampo de spruce. Por sua vez, a escala é de rosewood e conta com 18 trastes no total. Há ainda um corte na parte inferior do corpo, chamado cutway, que facilita o acesso às últimas casas. Porém, o nut poderia ser de osso em vez de plástico, o que aumentaria a resistência e durabilidade do item. 

Além dos bons materiais e do braço confortável, um ponto positivo do modelo é a presença de captação, que permite a conexão com caixas de som externas para apresentações ao vivo. Nesse sentido, o pré-amplificador tem equalizador de quatro bandas e afinador embutido.

Esse violão Condor de nylon é bom, com preço bastante junto, fazendo do produto um excelente custo-benefício.

Ficha técnica:

  • Tipo: Eletroacústico
  • Cordas: Nylon
  • Tampo: Spruce
  • Laterais e fundo: Mogno
  • Braço: Mogno 
  • Escala: Rosewood
  • Cor: Natural

2. Violão Aço CE50N Branco – Condor

Violão Aço CE50N Branco - Condor

Prós

Contras

✅ Cordas de aço

🚫 Sem captação

✅ Som brilhante

✅ Tampo sólido

Agora é a vez de trazermos as especificações de um violão Condor com encordoamento de aço, que possui um timbre mais brilhante e metálico do que o anterior.

O modelo apresenta escala de rosewood com 22 trastes, braço e corpo de mogno, com tampo sólido de spruce. Isso deixa o som do instrumento mais ressonante e com maior projeção se comparado a um exemplar com tampo de madeira laminada.

A cor branca, somada às tarraxas douradas, fornece um visual diferenciado ao instrumento, que possui cutway. No entanto, esse violão não tem captação, o que dificulta a vida de quem pretende fazer shows.

Por fim, o preço está em uma faixa aceitável. 

Ficha técnica:

  • Tipo: Acústico
  • Cordas: Aço
  • Tampo: Spruce sólido
  • Laterais e fundo: Mogno
  • Braço: Mogno 
  • Escala: Rosewood
  • Cor: Branca

3. Violão Aço CD25E Natural – Condor

Violão Aço CD25E Natural - Condor

Prós

Contras

✅ Formato folk

🚫 Preço mais elevado

✅ Som equilibrado

✅ Com captação

O modelo folk é um dos mais tradicionais e populares quando o assunto é violão com cordas de aço, portanto não poderia faltar um representante dessa categoria em nossa lista.

O produto conta com corpo de mogno e tampo de spruce. O braço é de nato e possui escala de rosewood com 21 trastes. Já as tarraxas são cromadas e blindadas. No geral, o acabamento do violão é muito bonito, sem defeitos aparentes. 

Esse violão Condor folk é bom em sonoridade, com essência cheia e bem equilibrada, seja de forma acústica ou elétrica. Falando nisso, o sistema de captação tem quatro bandas de equalização e afinador integrado

O preço, no entanto, é mais elevado do que o dos modelos anteriores.

Ficha técnica:

  • Tipo: Eletroacústico
  • Cordas: Aço
  • Tampo: Spruce 
  • Laterais e fundo: Mogno
  • Braço: Nato 
  • Escala: Rosewood
  • Cor: Natural

Alternativas para Violão Condor

E aí, as análises foram proveitosas para você? Cremos que sim! Olha só: mesmo que você já tenha gostado de um violão especificamente, aguarde um minuto antes de bater o martelo. 

Isso porque a nossa equipe selecionou dois instrumentos semelhantes, mas de outras empresas. Dessa forma, você poderá comparar os modelos para ter a certeza de que está tomando a decisão correta. 

1. Violão Acústico N-14BK  – Giannini

Violão Acústico N-14BK  - Giannini

Prós

Contras

✅ Cordas de nylon

🚫 Timbre simples

✅ Bom para iniciantes

✅ Baixo preço

Concebido pensando no público principiante, esse modelo é um dos mais populares do catálogo da Giannini, uma empresa nacional de bastante tradição. Apresenta preço abaixo, sendo uma boa opção de compra para quem realmente está com orçamento apertado. 

De acordo com as informações do site oficial do fabricante, o violão tem cordas de nylon e formato clássico, com as seguintes madeiras: basswood para o corpo, okoume para o braço e sabina maciça para a escala, que tem 19 trastes de alpaca. 

Vale mencionar que as tarraxas são niqueladas e de pino grosso, enquanto o acabamento preto tem uma camada final de verniz brilhante. 

Enfim, trata-se de um violão que possui bom conforto e um timbre simples, mas que não prejudica o aprendizado.  

Ficha técnica:

  • Tipo: Acústico
  • Cordas: Nylon
  • Tampo: Basswood
  • Laterais e fundo: Basswood
  • Braço: Okoume 
  • Escala: Sabina maciça
  • Cor: Preta

2. Violão Acústico MD-20 – Memphis Tagima

Violão Acústico MD-20 – Memphis Tagima

Prós

Contras

✅ Valor atraente

🚫 Som mediano

✅ Cor diferenciada

✅ Formato folk

Você sabia que a Memphis é uma linha de instrumentos que pertence à marca Tagima? Ela tem como objetivo produzir modelos de entrada com boa qualidade. Em termos práticos, a Memphis seria quase uma submarca da Tagima, com uma proposta diferenciada. 

Esse violão folk é acústico e pode ser um belo candidato se você não tiver a pretensão de tocar ao vivo ou realizar gravações em linha. Todo construído com a madeira linden, com exceção da escala (de technical wood com 21 trastes), o instrumento possui acabamento na cor cherryburst, bastante singular.

Devido às cordas de aço, conta com um som brilhante e metálico, mas a qualidade sonora é mediana, sem muita projeção. Porém, o violão cumpre o propósito a que se destina, ainda mais considerando o baixo valor de mercado.  

Ficha técnica:

  • Tipo: Acústico
  • Cordas: Aço
  • Tampo: Linden
  • Laterais e fundo: Linden
  • Braço: Okoume 
  • Escala: Technical Wood
  • Cor: Cherryburst

Conclusão: O Violão Condor é bom ou não?

Conseguiu formar uma opinião e ter convicção de que o violão da marca Condor é bom? Fique tranquilo caso ainda restem dúvidas, pois, em seguida, você pode conferir o resumo das informações que foram abordadas no artigo de hoje.

Vamos lá! Os instrumentos da Condor têm qualidade satisfatória para músicos de nível iniciante e intermediário, unindo construção confiável e preço justo. Com bons materiais, acabamento sem grandes defeitos e sonoridade agradável, os violões da marca são boas opções de compra no geral.

Em contrapartida, há outras empresas que concorrem com a Condor, incluindo a Giannini e a Tagima, que também tiveram produtos analisados aqui. Os modelos têm preços mais atraentes, porém com materiais mais simples também. Por isso, compare as unidades com calma e atenção, certo?

Uma vez que você tenha escolhido o seu violão favorito, não há mais com o que se preocupar. Portanto, basta realizar a sua compra e aproveitar muito o seu novo instrumento!

Um abraço, conte sempre conosco em sua jornada musical. A gente se vê em breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.