Início » Teclado Yamaha PSR E363 é Bom? Vale a Pena?
Teclado Yamaha PSR E363 é Bom?

Teclado Yamaha PSR E363 é Bom? Vale a Pena?

É inevitável não nos depararmos com a marca Yamaha quando estamos em busca de um teclado. Afinal, ela é uma das maiores fabricantes de instrumentos musicais do planeta. Hoje, vamos conhecer todos os detalhes de um modelo popular da empresa, respondendo à questão: o teclado Yamaha PSR E363 é bom mesmo?

Nesse contexto, você vai conhecer as características técnicas do produto e para quais tipos de músico ele é indicado. Além disso, vamos apresentar duas alternativas de teclados produzidos por outras marcas.

Curtiu a proposta? Então, vamos lá!

Sobre o teclado Yamaha PSR E363

teclado Yamaha PSR E363

✅ Teclas sensitivas

✅ Versatilidade sonora

✅ Modo de lições

🚫 Preço não é dos mais baixos


O teclado Yamaha PSR E363 é voltado para músicos iniciantes e intermediários. Assim, apresenta boa qualidade sonora, com bastante versatilidade, além de conexões que facilitam o uso no dia a dia.

Conta com 61 teclas sensitivas, 574 vozes, polifonia de 48 notas e 165 estilos de acompanhamento. Além disso, apresenta 150 diferentes tipos de arpejo e 154 músicas. Inclui ainda funções de lição, Keys to Success, modo duo e songbook disponível para download. Cada um dos 2 alto-falantes entrega 2,5 watts de potência. 

Tem entradas de áudio auxiliar e de pedal de sustentação, com saída de fone de ouvido. Por sua vez, o terminal “USB to Host” possibilita a conexão com um computador para realizar gravações diretas, sem a necessidade de uma interface de áudio externa.

Por fim, o produto tem 4,6 kg e preço de mercado considerável. 

Ficha técnica:

  • Teclas: 61 
  • Polifonia: 48
  • Timbres: 574
  • Canções: 154
  • Ritmos: 165
  • Peso: 4,6 kg 
  • Medidas: 93 (L) x 25,6 (P) x 7,3 (A) cm 

Como saber se o teclado Yamaha PSR E363 é bom? 

Antes de tudo, temos de realizar algumas ações quando pensamos em comprar um novo teclado. Definir um orçamento, pensar sobre o uso do equipamento, selecionar modelos com características técnicas interessantes e conferir a opinião de outros músicos. Dessa forma, você ampliará as chances de acertar na escolha. 

Assim, aqui vai uma dica extra: sempre vale a pena checar sites que disponibilizam as avaliações dos clientes, como o Reclame Aqui e a Amazon. Além disso, para comparar os diferentes modelos, é preciso compreender os aspectos técnicos essenciais de um teclado musical. Agora, trazemos um pequeno guia para te ajudar nessa missão. 

Teclas

O número de teclas de um teclado musical costuma variar entre 25 e 88 dependendo do modelo. No entanto, tenha em mente que, para estudo ou apresentações, os teclados de pelo menos 61 teclas são os mais recomendados. 

Ao mesmo tempo, muitos teclados apresentam teclas sensitivas, que respondem de forma mais natural à força empregada pelo músico. Resultado disso, as músicas ficam bem dinâmicas. 

Alto-falantes

Se você não quer usar fones de ouvido ou caixas externas sempre que tocar com o teclado, escolha um modelo que possua alto-falantes embutidos, ok?

Geralmente, um alto-falante grande tem mais graves do que um menor – o tamanho é medido em centímetros ou polegadas. Por sua vez, a potência representa o volume máximo que o falante é capaz de suportar sem saturar o áudio. 

Conexões

Muita gente não dá a devida importância a essa área e depois acaba se arrependendo da compra. Por isso, observe atentamente as especificações para conhecer as conexões oferecidas pelo teclado. Isso pode afetar diretamente o modo com que o instrumento é usado no dia a dia, ok?

Aqui vai uma pequena lista dos tipos mais comuns de conexão: saída de fones de ouvido, entrada para pedal de sustentação, porta USB e entrada de áudio auxiliar. Há ainda modelos com conectividade bluetooth e MIDI. 

Polifonia

Resumidamente, a polifonia indica o número de sons máximos que um teclado é capaz de reproduzir ao mesmo tempo. Dessa forma, instrumentos com maior polifonia costumam ser melhores, pois contam com maior capacidade de processamento e riqueza sonora elevada. 

Vozes

Por serem digitais, os teclados musicais oferecem muitas possibilidades de timbre. Esses sons são chamados de vozes e podem ser selecionados e alterados pelo músico. Quanto mais vozes, mais versátil será o teclado. 

Nesse contexto, timbres de pianos, órgãos e sintetizadores são alguns dos mais utilizados, mas é possível simular instrumentos de cordas também, como violinos, violoncelos, guitarras, baixos e por aí vai. 

Funções

Para quem está aprendendo, é muito interessante escolher um teclado com modo de lições, formação de acordes e acompanhamento, por exemplo. Assim, o estudo fica mais prático e divertido. 

Alternativas para o teclado Yamaha PSR E363

E aí, conseguiu descobrir se o teclado Yamaha PSR E363 é bom para você? Caso ainda esteja em dúvida, fique tranquilo. Em seguida, apresentamos duas alternativas de outras fabricantes. 

1. Teclado musical Casiotone CT-S100C2-BR – Casio

Teclado musical Casiotone CT-S100C2-BR - Casio

✅ 61 teclas 

✅ Marca tradicional 

🚫 Limitado em funções


A nossa primeira alternativa é um teclado fabricado por outra marca tradicional do segmento, a Casio.

Recomendado para quem toca em casa ou está aprendendo as primeiras notas, a unidade conta com 61 teclas, 122 timbres e 61 ritmos. Também possui 60 canções embutidas e polifonia de 32 sons, pesando 3,3 kg. Por sua vez, os 2 falantes têm potência de 2 watts.

Esse modelo é básico em funções e conexões. Dessa forma, não oferece plugue para entrada de áudio nem para pedal de sustentação, além de não possuir teclas sensitivas. 

Em outras palavras, o produto vale a pena para iniciantes que não podem gastar muito, já que tem preço acessível. Porém, está um degrau abaixo do teclado Yamaha analisado anteriormente.  

Ficha técnica:

  • Teclas: 61 
  • Polifonia: 32 
  • Timbres: 122 
  • Canções: 60 
  • Ritmos: 61 
  • Peso: 3,3 kg 
  • Medidas: 93 (L) x 25,6 (P) x 7,3 (A) cm 

2. Teclado musical KP100 – Key Power

Teclado musical KP100 - Key Power

✅ Baixo preço  

✅ 61 teclas  

✅ 350 timbres  

🚫 Marca não tradicional  



Para fechar, aqui está uma opção ainda mais barata de teclado musical. O modelo é fabricado pela Key Power, que não tem a tradição das marcas citadas acima.

Possui 61 teclas sem sensibilidade, 350 timbres e 3 modos de ensino. Inclui ainda visor LED e 30 músicas de demonstração, com conexões de áudio auxiliar, fone de ouvido e microfone. Também conta com recurso de gravação e reprodução, possuindo função sustain/vibrato e metrônomo. Pesa 3,5 kg.    

Assim, trata-se de um teclado musical bastante simples, indicado para quem realmente está com o orçamento apertado. Ou seja, é eficiente em ser a primeira plataforma de estudo, mas provavelmente precisará ser trocado por um de melhor qualidade quando o músico atingir o nível intermediário. 

Ficha técnica:

  • Teclas: 61 
  • Polifonia: Não informada 
  • Timbres: 350 
  • Canções: 30 
  • Ritmos: Não informado 
  • Peso: 3,5 kg 
  • Medidas: 78 (L) x 34 (P) x 13 (A) cm

Perguntas frequentes

Qual o teclado mais top da Yamaha?

Essa é uma pergunta de difícil resposta, porque a Yamaha apresenta muitas linhas diferentes, com vários instrumentos de nível profissional. No entanto, o modelo Yamaha Genos é um dos mais caros do planeta, chegando a custar cerca de R$ 39 mil no mercado brasileiro.

Qual o melhor teclado para começar a tocar?

Os teclados arranjadores de 61 teclas são os mais recomendados para iniciantes. Eles costumam ser simples e intuitivos, com sons convincentes e modos que facilitam o aprendizado. 

Qual o teclado com melhor custo-benefício?

Todas as marcas de teclado possuem linhas de vários preços e níveis de complexidade. No entanto, é possível afirmar que os teclados arranjadores costumam ter o melhor custo-benefício para quem está aprendendo. Então, independentemente da fabricante, pesquise principalmente os modelos desse tipo para encontrar um bom custo-benefício. 

Como aprender a tocar teclado em casa?

Atualmente, há muitos cursos online de teclado com ótima qualidade. Dessa forma, o estudante consegue evoluir em pouco tempo, com um método didático bem estruturado. Porém, se você não pode investir em um curso no momento, garimpe bons vídeos gratuitos na internet. 

O que significa PSR nos teclados da Yamaha?

A sigla PSR presente em alguns modelos de teclado da Yamaha significa Porta Sound Regular. Dessa forma, indica que os modelos são portáteis e possuem teclas de tamanho padrão. Por sua vez, a sigla PSS quer dizer Porta Sound Small, evidenciando que os teclados são portáteis e têm teclas de tamanho menor do que o comum. 

Conclusão: O teclado Yamaha PSR E363 é bom ou não?

Enfim, o teclado Yamaha PSR E363 é bom para iniciantes e intermediários, com bons timbres e recursos interessantes. No entanto, ele não é exatamente barato, não é mesmo?

Por isso, recomendamos duas alternativas de teclado para quem não pode gastar muito, olha só: Casio CT-S100C2-BR e Key Power KP100. Ambos são mais simples do que o Yamaha, mas não deixam de ser um bom instrumento para quem está começando a jornada musical. 

Então, não perca por esperar e efetue a compra do seu modelo favorito agora mesmo! Temos certeza de que você vai ter ótimos momentos com o seu novo teclado. 

Obrigado pela sua companhia! Até a próxima. Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.