Início » Violão Eagle é Bom? Vale a Pena?
Violão Eagle é Bom?

Violão Eagle é Bom? Vale a Pena?

Atualmente, o mercado de violões é extremamente diversificado, com inúmeras opções de marcas e modelos. Então, para auxiliar a sua pesquisa, o artigo de hoje tem como foco uma empresa bastante popular do segmento, respondendo à seguinte questão: afinal, o violão Eagle é bom? Vale a pena?

Dessa forma, a nossa equipe selecionou e analisou três instrumentos da fabricante, pontuando os prós e contras de cada um. Além disso, trouxemos opções similares de outras marcas para que você compare os equipamentos e tenha convicção ao bater o martelo.

Preparado? Vamos ao conteúdo!

Sobre a Eagle

Antes de mais nada, é importante conhecermos um pouco da história dessa fabricante. Bem, ao lado de Hofma e Shelby, a Eagle é uma marca do grupo Golden Guitar Instrumentos Musicais.

A Golden nasceu no ano 1983 com a meta de fabricar bons exemplares em território brasileiro. Na década de 1990, período em que foi liberada a importação de produtos estrangeiros no país, a Golden criou a marca Eagle, muito conhecida pelos violões, mas que também tem experiência na confecção de guitarras, baixos, acordeões, sopros e arcos.

Ao longo dos anos, a Eagle se consolidou como uma marca de violões com bom custo-benefício, que atende bem tanto músicos iniciantes quanto intermediários. Hoje, ela possui muitos modelos diferentes em seu catálogo, satisfazendo os mais variados gostos.

Como saber se o violão Eagle é bom?

Tenha em mente que, seja qual for a marca, um violão deve oferecer as seguintes características para ser considerado um instrumento de qualidade: bom som, afinação estável e conforto ao músico. Portanto, caso um violão tenha problema em alguma dessas áreas, talvez seja mais prudente considerar outras alternativas, ok?

Uma vez que essas qualidades essenciais estejam asseguradas, os demais aspectos técnicos podem variar conforme o gosto e a necessidade de cada pessoa. Ou seja, antes da compra, você deve refletir sobre o seu tipo de cordas preferido, se precisa de captação, quais os formatos que mais lhe agradam e por aí vai.  

Outra ação bastante recomendada para saber se o violão Eagle é bom é pesquisar os comentários de clientes em sites de avaliação, como a Amazon e o Reclame Aqui. Dessa forma, você poderá se antecipar e evitar possíveis problemas, além de conhecer como a empresa se porta no relacionamento pós-venda. 

A seguir, acompanhe as análises dos violões Eagle!

1. Violão Eletroacústico Aço GL36 – Eagle

Violão Eletroacústico Aço GL36 - Eagle

✅ Cordas de aço

🚫 Som elétrico um pouco nasal

✅ Versátil

✅ Com captação

Iniciamos as análises com um violão de cordas de aço eletroacústico, ou seja, que tem sistema de captação. Dessa forma, ele pode ser utilizado com bastante praticidade para apresentações ao vivo e gravações em linha, por exemplo.

Além disso, a unidade possui formato minijumbo com cutway, o corte na parte inferior do corpo, facilitando o acesso às últimas casas. Apresenta ainda corpo de mogno, tampo de abeto, braço de mogno oriental e escala de jacarandá. As tarraxas são blindadas e cromadas, enquanto as cordas de fábrica são D’Addario. O pré-amplificador conta com equalizador de três bandas e afinador embutido. 

O timbre acústico do instrumento é versátil e equilibrado, caindo bem para pop, rock, blues, country, worship e fingerstyle. Já o som elétrico, apesar de cumprir o seu papel, tem uma característica mais nasal. Por sua vez, a pegada é confortável, e o acabamento não apresenta falhas graves. 

Resumindo, trata-se de um violão com boa construção, materiais de qualidade, timbre agradável e preço justo. 

Ficha técnica: 

  • Tipo: Eletroacústico 
  • Cordas: Aço 
  • Corpo: Mogno 
  • Tampo: Abeto 
  • Braço: Mogno oriental
  • Escala: Jacarandá 
  • Tarraxas: Blindadas e cromadas 
  • Cor: Natural 

2. Violão Elétrico Nylon CH800F – Eagle

Violão Elétrico Nylon CH800F - Eagle

✅ Cordas de nylon

🚫 Falta naturalidade ao som elétrico

✅ Timbre delicado

✅ Com captação

Se você curte o som macio e envolvente das cordas de nylon, aqui está um violão da Eagle muito interessante.

Ele tem o formato clássico e corpo flat, que é mais fino do que o padrão. Essa característica privilegia o conforto, mas confere um som um pouco mais magro do que o de um instrumento com espessura normal. Para completar, o cutway facilita o acesso às casas mais agudas.

Ele tem corpo de mogno, tampo de abeto, braço de mogno oriental, escala de jacarandá e tarraxas douradas. Vem também com encordoamento D’Addario e sistema de captação, que tem três controles de equalização e afinador. 

Esse instrumento é recomendado para quem gosta de tocar canções de MPB, bossa nova e eruditas. Não há sobras de frequências indesejadas, mas, novamente, o captador piezo apresenta uma sonoridade um pouco artificial quando comparada ao timbre acústico.

O preço não é dos mais baratos, porém está longe de ser abusivo. 

Ficha técnica: 

  • Tipo: Eletroacústico 
  • Cordas: Nylon 
  • Corpo: Mogno 
  • Tampo: Abeto 
  • Braço: Mogno oriental
  • Escala: Jacarandá 
  • Tarraxas: Douradas 
  • Cor: Natural 

3. Violão Eletroacústico Aço CH306 – Eagle

Violão Eletroacústico Aço CH306 - Eagle

✅ Cordas de aço

🚫 Ressonância limitada

✅ Com captação

✅ Leve e confortável

Aqui está outro violão com cordas de aço da Eagle, mas com uma proposta diferenciada. Note que o corpo é do tipo roundback – isso quer dizer que ele tem contornos arredondados e é feito de fibra.

Nesse sentido, trata-se de um instrumento que se sai melhor quando ligado a caixas acústicas. Isso porque ele não tem muita ressonância natural, carecendo de corpo e volume quando tocado de forma acústica. Veja bem, o timbre não é ruim, mas perde para o de um instrumento todo de madeira. 

O exemplar ainda tem cordas de aço D’Addario, tampo de maple, braço de mogno oriental, escala de jacarandá e tarraxas blindadas douradas. Por fim, o pré possui afinador embutido e botões de ajuste para três faixas de frequência. 

O instrumento é muito leve e confortável, com belo visual e preço acessível.

Ficha técnica: 

  • Tipo: Eletroacústico 
  • Cordas: Aço 
  • Corpo: Fibra 
  • Tampo: Maple 
  • Braço: Mogno oriental
  • Escala: Jacarandá 
  • Tarraxas: Blindadas douradas 
  • Cor: Preta 

Alternativas para o violão Eagle

E aí, já sabe se o violão Eagle é bom? Mesmo que a resposta seja positiva, muita calma! Em seguida, vamos apresentar duas opções similares de outras marcas.

Assim, você terá mais embasamento para comparar os diferentes modelos, conseguindo fazer uma escolha certeira e imparcial. Confira!

1. Violão Eletroacústico Aço GDC-1 CEQ – Giannini

Violão Eletroacústico Aço GDC-1 CEQ - Giannini

✅ Modelo folk

🚫 Carece de riqueza sonora

✅ Tarraxas blindadas

✅ Bom preço

A Giannini é outra marca nacional bastante tradicional quando o assunto é violões, competindo com a Eagle. 

Esse modelo em particular tem cordas de aço e formato folk. Dessa forma, o timbre é metálico e encorpado, com bom volume sonoro. O instrumento conta com sistema de captação, que oferece equalizador de três bandas e afinador embutido. 

Com acabamento natural fosco, o violão tem tampo e corpo de basswood, braço de okoume, escala de sabina maciça, tarraxas blindadas cromadas e escudo preto. 

Com essas características, esse é um instrumento bom e barato, embora não conte com alta riqueza sonora.

Ficha técnica: 

  • Tipo: Eletroacústico 
  • Cordas: Aço 
  • Corpo: Basswood 
  • Tampo: Basswood 
  • Braço: Okoume 
  • Escala: Sabina Maciça 
  • Tarraxas: Blindadas e cromadas 
  • Cor: Natural 

2. Violão Acústico Nylon C40MII – Yamaha

Violão Acústico Nylon C40MII - Yamaha

✅ Boa construção  

🚫 Sem captação 

✅ Timbre agradável 

✅ Marca conceituada

Para fechar as análises de hoje, trazemos um violão clássico da Yamaha, conceituada fabricante de instrumentos musicais.

O modelo tem encordoamento de nylon e é acústico, ou seja, não tem captador, o que pode ser um empecilho se você pretende realizar apresentações ao vivo ou gravações em linha. 

As madeiras foram muito bem selecionadas para o produto, veja: braço de nato, tampo de spruce, corpo de meranti e escala de rosewood. Ah, o acabamento é em verniz fosco, oferecendo tocabilidade suave ao instrumento. 

O som é bem destacado, sem frequências indesejadas. Tem uma essência doce e macia, com projeção bastante satisfatória. O acabamento também não deixa a desejar, assim como a pegada do braço.

Enfim, definitivamente esse é um violão com o selo de qualidade Yamaha, além de preço acessível. 

Ficha técnica: 

  • Tipo: Acústico 
  • Cordas: Nylon 
  • Corpo: Meranti 
  • Tampo: Spruce 
  • Braço: Nato 
  • Escala: Rosewood 
  • Tarraxas: Douradas 
  • Cor: Natural 

Conclusão: O violão Eagle é bom ou não?

Chegamos ao fim do artigo de hoje. E aí, você curtiu as nossas análises? Esperamos que sim!

No entanto, ainda precisamos responder de forma categórica a pergunta que não quer calar. Afinal de contas, o violão Eagle é bom? Olha só: sim, os instrumentos da Eagle contam com boa qualidade geral, seja para músicos de nível iniciante ou intermediário. No geral, os modelos da marca possuem som equilibrado, braço confortável e bom acabamento.  

Como alternativas, vale mencionar que as empresas Giannini e Yamaha também fabricam bons violões, que têm interessante custo-benefício, conforme detalhamos neste artigo. Portanto, a escolha fica a seu critério!

Pois bem, com todas essas informações, agora você está mais do que preparado para efetuar a compra do seu novo instrumento. Não deixe para depois, porque o violão é um companheiro musical capaz de transformar a sua vida para melhor, pode acreditar.

Grande abraço, até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.