Início » Os 7 Melhores Baixos e Contrabaixos em 2021

Os 7 Melhores Baixos e Contrabaixos em 2021

Os melhores são sempre lembrados. E você merece saber quais são os melhores baixos e contrabaixos do ano. Hoje você conhecerá as melhores marcas, as suas linhas, seus modelos e os estilos recomendados para cada um. 

Preparado para aprender mais sobre o próximo instrumento que você pode ter? Então vamos lá!

Deixe a preguiça de lado, encontre sua disciplina, faça as suas anotações, salve os links preferidos e dê um grande passo na sua evolução musical.

Melhores baixos e contrabaixos para comprar online

Escolher um instrumento musical não é uma tarefa fácil. Uma má escolha reflete nos seus estudos. Para começar, analise a nossa tabela:

Imagem

Produto

Preço (R$)

1. Contrabaixo TRBX305 - Yamaha 

✔️ Melhor Contrabaixo de 5 cordas 

2. Baixo Thunderbird IV - Epiphone 

✔️ Melhor Baixo de 4 cordas 

3. Contrabaixo Bb 235 YNS - Yamaha 

✔️ Contrabaixo para profissionais

4. Baixo SX SJB NA - Alder

✔️ Melhor custo-benefício

5. Baixo GSRM 20BK - Ibanez 

✔️ Melhor baixo para iniciantes

6. Contrabaixo PHX MSR-5 3TS - Sunburst 

✔️ Melhor contrabaixo de 5 cordas para iniciantes

7. Contrabaixo Twr PBS 40 - Strinberg 

✔️ Captadores excelentes 

1. Contrabaixo TRBX305 – Yamaha 

Prós

Contras

✅ Corpo maciço feito em mogno 

🚫 -

✅ Dois captadores cerâmicos 

✅ Timbre intenso 

Chegou a grande hora. Conheça o melhor baixo para comprar online. É o Yamaha TRBX305, um instrumento venerado pelos baixistas. É capaz de deixar os músicos mais exigentes de queixo caído. Uma referência em beleza, durabilidade, modernidade e conforto. Perfeito para quem vive na estrada, de show em show.

O corpo é todo maciço feito em Mogno. O braço é parte Mogno, parte Maple. As tarraxas em black niple dão um ar sofisticado e moderno ao instrumento. O acabamento do braço foi feito com precisão, usando a mais alta tecnologia em corte. Tem cinco cordas e só as autoridades o dominam.

O timbre pode ser ajustado e partir do sistema de captação. São dois captadores cerâmicos que conferem grande resolução sonora. São cinco knobs, divididos em master volume, pickup balancer, um equalizador de duas bandas e o bass treble, alcançando sons mais abertos e definidos.

Uma chave com opções diferentes de controle pode tornar o timbre ainda mais singular. É ideal ao baixista que busca por sua identidade. O timbre é intenso, um instrumento destinado aos músicos profissionais. Não é indicado aos novatos, a não ser que você queira começar do topo.

A Yamaha é uma marca que não decepciona e uma prova disso é o contrabaixo TRBX305. É a melhor opção de contrabaixo para comprar online. Vale muito mais que o seu preço. Transforma qualquer música com seu timbre encorpado e definido. Um belo acompanhante para as gravações e turnês. Aproveite a oportunidade e adquira o seu Yamaha.

2. Baixo Thunderbird IV – Epiphone 

Prós

Contras

✅ Cordas rente ao braço 

🚫 Alto custo 

✅ Captadores regulados por dois knobs

✅ Corpo feito de mogno 

A nossa medalha de prata vai para o contrabaixo Epiphone Thunderbird IV, uma ótima opção para qualquer baixista. A linha Thunderbird foi criada em 1963 pelo designer Ray Dietrich, um visionário que revolucionou o mercado musical.

O timbre deste contrabaixo é seu ponto forte. Os captadores Humbucker Epiphone TB Plus são fiéis ao reproduzir um som singular. A ponte é regulável, sendo um prato cheio aos músicos mais inovadores. Os cordas são rentes ao braço, dando mais agilidade ao instrumentista.

Os captadores podem ser regulados por dois knobs. Eles intensificam a capacidade de registro do som. O terceiro knob é do Tone. É capaz de atingir sons mais agudos sem alterar a frequência fundamental. É um ótimo laboratório de timbres, satisfazendo os músicos mais detalhistas.

O corpo é feito em Mogno, o braço em Maple e a escala em Rosewood. É uma referência em estética, eficiência, conforto e durabilidade. As tarraxas são precisas para melhorar a afinação. Cabe em qualquer estilo, do jazz ao new metal.

Apesar de não ter um preço atraente, o Epiphone Thunderbird IV tem um excelente custo-benefício. É o baixo ideal para qualquer instrumentista. Os músicos profissionais respeitam o contrabaixo e recomendam sem medo.

3. Contrabaixo Bb 235 YNS – Yamaha 

Prós

Contras

✅ Sistema de dois captadores cerâmicos

🚫 -

✅ Dois knobs

✅ Ideal para quem quer evoluir 

O nosso pódio valorizou a preferência dos baixistas profissionais. E o contrabaixo Yamaha Bb 235 YNS conquistou esse lugar com mérito. É um instrumento querido pelos baixistas. Uma opção certeira para quem quer aprender a tocar o baixo de 5 cordas.

Tem um corpo resistente feito de Alder, o braço preciso em Maple e uma linda escala em Rosewood. As tarraxas são cromadas e inspiradas pelo estilo vintage. O braço pode assustar os iniciantes, mas instiga os que já sabem tocar. Sem dúvida um instrumento para profissionais.

O Yamaha Bb 235 YNS usa um sistema de dois captadores cerâmicos do modelo TJ. Mesmo assim, gera um punch definido e encorpado. Os dois knobs são para modular o volume dos captadores. O terceiro é de Tone. Tem um vasto espectro de timbre, podendo participar de qualquer estilo musical.

Os professores de música recomendam aos alunos que querem ter um baixo de 5 cordas. É ideal para quem quer evoluir. É robusto e dura por muito tempo. Tem um bom desempenho nos estúdios e fora dele. 

4. Baixo SX SJB NA – Alder

Prós

Contras

✅ Leve e resistente 

🚫 -

✅ Atinge grooves mais velozes

✅ Acabamento sofisticado

A SX é uma marca respeitada e seu Alder SBJ conquistou um lugar no ranking dos melhores baixos para comprar online. O mercado aplaudiu quando ela trouxe réplicas da Fender com qualidade equivalente. O nosso quarto lugar é super indicado pelos professores de contrabaixo aos alunos que querem um segundo instrumento.

Os dois captadores passivos do tipo jazz bass são precisos e podem ser controlados por dois knobs. O terceiro captador, de Tone, é capaz de atingir harmônicos superiores dando mais abertura ao timbre.

A estrutura do contrabaixo SX Alder SBJ NA é feita com madeira Swamp. É um tipo que vem dos pântanos do Canadá, sendo mais leve e resistente. As tarraxas são cromadas e fáceis de manusear. Os baixistas mais experientes podem regular a ponte para atingir novas sonoridades.

Com cordas próximas ao braço, o músico pode atingir grooves mais velozes. O acabamento é um dos mais sofisticados do mercado. Ideal para transportar, aguentar longas viagens e sessões de estúdio. Uma ótima opção para quem quer evoluir.

O preço do SX Alder SBJ NA é justo, com certeza é um dos melhores custo-benefício do nosso ranking! Surpreenda-se com seu timbre definido, sua leveza e tocabilidade. A SX trouxe opções mais acessíveis aos baixistas que precisam evoluir. 

5. Baixo GSRM 20BK – Ibanez 

Prós

Contras

✅ Perfeito para crianças

🚫 Som é menos intenso 

✅ Dois captadores 

✅ Versátil 

Sem dúvida alguma, o Ibanez GSRM 20BK é o melhor contrabaixo para iniciantes. É por isso que ocupa o quinto lugar do nosso ranking. Não é recomendado se você tiver mãos grandes. É o baixo perfeito para os iniciantes. É tão versátil que pode atrair os músicos mais experientes, inclusive professores universitários.

Ele chega a ser menor do que a guitarra. Seu design faz com que as mãos deslizem com mais facilidade, pois não é necessário usar tanta força. É perfeito para as crianças. O instrumento é fácil de transportar, é leve e compacto.

Usa dois captadores, o precision bass no topo e o jazz bass na base, e cada um tem seu knob. Terceiro knob é do Treble. Os três intensificam as variações do timbre. No entanto, o som é menos intenso, tendo em vista o tamanho do instrumento. 

O Ibanez GSRM 20BK é o baixo mais versátil da nossa lista, agradando aos mais experientes e dando oportunidade aos que querem começar. A Ibanez inovou no contrabaixo e trouxe mais possibilidade de conexões musicais. 

6. Contrabaixo PHX MSR-5 3TS – Sunburst

Prós

Contras

✅ Não precisa de bateria

🚫 -

✅ Um dos melhores preços do mercado

✅ Possui 4 knobs

Agora é a hora de dar importância ao que o iniciante precisa. O baixo PHX Sunburst MSR-5 3TS é um instrumento que tem o carinho dos novatos. Satisfaz o baixista que quer começar. Mas também é uma surpresa para o músico profissional. Seu design foi projetado para facilitar a vida do baixista.

O captador Humbucker permite que o contrabaixo não emita nenhum ruído, o que permite menos incômodo ao estudante. Além disso é um baixo passivo que não precisa de bateria. Também agrada os músicos experientes, já que tem um dos melhores preços do mercado. A opção perfeita para quem precisa de um segundo instrumento.

Há quatro knobs, dois são destinados ao volume e dois ao Tone. Não há controle de equalização. No entanto, as possibilidades de modulação são capazes de entregar uma grande variedade de timbres. Você escolhe um som mais aberto ou fechado de acordo com o estilo que quiser.

Apesar de ter cinco cordas, é um contrabaixo recomendado aos iniciantes. As cordas são fáceis de tocar já que estão rentes ao braço. As tarraxas são cromadas, tem vinte e um trastes e o acabamento em verniz dá um toque de sofisticação. O corpo é feito em Basswood, a ponte é fixa e a escala Rosewood é bem polida. 

O PHX Sunburst MSR-5 3TS tem um custo-benefício incomparável, sendo ideal aos iniciantes e também aos que querem desbravar o baixo de cinco cordas. A PHX caprichou no instrumento e deu aos músicos mais uma chance de evoluir. 

7. Contrabaixo Twr PBS 40 – Strinberg

Prós

Contras

✅ Dois captadores

🚫 -

✅ Não é necessário bateria 

✅ Fácil de controlar

Estar nesse ranking não é pra qualquer um. O contrabaixo Strinberg PBS 40 é uma peça rara entre os instrumentos musicais. Satisfaz os baixistas mais experientes. Surpreende os músicos mais exigentes. Seu design é projetado para altas performances, podendo beneficiar os iniciantes.

Os dois captadores são seus principais destaques, pois um deles é para jazz bass e o outro para precision bass. São passivos e não precisam ser alimentados por bateria. Os músicos mais conservadores se incomodam com as duas formas de captação, mas elas agradam muito os que querem inovar.

O som do baixo Strinberg PBS 40 é diferenciado e fácil de controlar. Há três knobs, dois são destinados ao volume. O primeiro é para o braço e o segundo para a ponte. O terceiro knob é do Tone, capaz de modular o timbre, conferindo uma assinatura mais aberta ou fechada. Além disso, é capaz de ter um ótimo desempenho em estúdio ou em apresentações ao vivo.

As cordas são rentes ao braço, tornando-o mais fácil na hora de tocar, mas tal benefício pode limitar a intensidade do timbre. São 21 trastes, as tarraxas são cromadas ao estilo vintage e o acabamento é sofisticado. O corpo é feito em Basswood, a ponte é standard e a escala Rosewood dá um toque especial ao contrabaixo.

O Strinberg PBS 40 tem um preço acessível e é um dos melhores custo-benefício da nossa lista! Ideal aos músicos iniciantes, ou aos experientes que querem um instrumento para surrar. É uma marca nova que consegue entregar o que promete: a oportunidade ao baixista para construir o próprio estilo. 

Para que serve o baixo e contrabaixo?

O baixo elétrico só surgiu após a invenção dos captadores. Antes disso os graves eram ressoados pelo cello. Era um instrumento fundamental na era do bebop. Mas hoje é diferente. A tecnologia expandiu as possibilidades musicais.

A função mais importante do baixo é a de preencher as frequências graves, dando corpo à música. No ritmo é o responsável pelo groove, por acompanhar a bateria e toda a banda, dando, geralmente, mais ênfase ao tempo forte do compasso. 

Tem um papel fundamental na harmonia, pois é o som que se sobrepõe à estrutura dos harmônicos. Enfim, o contrabaixo é super importante, sem ele a música seria fria.

Como escolher o melhor baixo e contrabaixo

Você conheceu o nosso ranking. Descrevemos os prós e os contras dos melhores baixos e contrabaixos. Agora vamos te mostrar como escolher um instrumento.

DIferença de Baixo e Contrabaixo 

Na verdade não existe diferença. As palavras baixo e contrabaixo indicam o mesmo instrumento. Além do elétrico há o acústico, também conhecido como cello ou baixolão.

Materiais 

O contrabaixo elétrico precisa de um cabo e um amplificador. Sem eles o seu som é inaudível. O desempenho do instrumento depende da caixa de som. Faça uma boa pesquisa e adquira o melhor baixo para você.

Forma de Captação de Som  

Os captadores são os responsáveis por sequestrar a vibração das cordas do instrumento. Temos dois tipos:

Ativa 

Tem um circuito de pré-amplificação que fica embutido no instrumento. Depende da alimentação por bateria. Amplifica a intensidade do som, dando mais ganho ao instrumento. Bom para explorar os harmônicos, inclusive os artificiais, construir belas estruturas harmônicas e exagerar no drive.

Passiva

Não utiliza o sistema pré-amplificado. Perde em potência e definição. Não depende de baterias. O sinal é mais fraco o que resulta num som mais frio. Tem uma resposta dinâmica mais ampla e orgânica. Ideal para estilos suaves.

Quantidade de Cordas 

O instrumento pode ter 4, 5 ou 6 cordas:

  • 4 cordas: É modelo tradicional. Recomendado para quem começar. Tem o braço mais estreito e utiliza a afinação em E – A – D – G.
  • 5 cordas: Indicado para intermediários e avançados. Funciona muito bem no Gospel e Country. É afinado em B – E – A – D – G.
  • 6 cordas: A opção dos faixa-preta. É ideal para quem quer solar e construir harmonia. Afinado em B – E – A – D – G – C.

Perguntas frequentes

Qual é o baixo mais indicado para quem está começando? 

É o de quatro cordas. Leve em consideração o tamanho da sua mão, as menores são beneficiadas por modelos tipo Ibanez GSRM 20BK. Cordas rentes ao braço melhoram a tocabilidade. Escolha um barato para não ter pena de usar.

Como escolher um amplificador para o contrabaixo?

Depende da sua necessidade. Os amplificadores são potentes, pois precisam reproduzir ondas graves. Para estudar, escolha um menor que não atrapalhe a convivência em casa. Os mais robustos são indicados aos estúdios e shows.

Qual é a diferença entre Jazz Bass e Precision Bass? 

O Jazz Bass usa um sistema de captação que dá um som mais definido, pois valoriza os harmônicos superiores. Já o Precision é um vintage e tem uma assinatura mais fechada e encorpada.

O que são os harmônicos superiores explorados pelo Tone? 

Uma lei da acústica diz que cada som é composto por uma série harmônica. O Tone é um recurso disponível na maioria dos modelos que pode acessar os pontos superiores da série, por isso deixa o som mais aberto.

Porque tenho que regular o meu baixo? 

Os instrumentos de corda são extremamente sensíveis. Por isso é importante que um Luthier regule o seu contrabaixo periodicamente. Ele é o profissional qualificado para alinhar os seus trastes, regular os captadores e fazer qualquer tipo de reparo.

Conclusão: qual o melhor baixo e contrabaixo 

Hoje você aprendeu muito sobre o instrumento musical que mais te faz dançar. O ranking: Os 7 melhores baixos e contrabaixos trouxe um guia completo das melhores opções do mercado. Você conheceu as principais características e os benefícios oferecidos por grandes marcas como Yamaha, Ibanez, Epiphone, SX, PHX e Strinberg. Um prato cheio para qualquer baixista.

Além disso, você viu um manual que explica como escolher um instrumento, a principal diferença entre baixo e contrabaixo, e como os captadores passivos e ativos se comportam. O FAQ respondeu às dúvidas mais recorrentes, que envolveram temas como jazz e precision bass, dentre outros.

Mas os estudos não param por aí. Agora que você já tirou todas as dúvidas é hora de fazer uma escolha. Pegue o seu baixo preferido e vá criar grooves com swing. Seja iniciante, intermediário ou avançado, o músico precisa praticar para evoluir.

E você, já pensou no que vai fazer? Um desses modelos te chamou atenção? Já conhecia os melhores baixos e contrabaixos? Compartilhe com a gente. Aproveite o que há de melhor na música. E lembra-se, afine o seu instrumento antes de tocar, você merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *