Início » Teclado Yamaha PSR F51 é Bom? Vale a Pena?
Teclado Yamaha PSR F51 é bom?

Teclado Yamaha PSR F51 é Bom? Vale a Pena?

E aí, amante das teclas! Hoje, vamos detalhar as características técnicas de um dos modelos mais populares de teclado para iniciantes. Então, ao final deste artigo, você vai saber se o teclado Yamaha PSR F51 é bom realmente. 

Nesse sentido, vamos pontuar os prós e contras do instrumento, além de trazer alternativas similares de outras empresas. Ou seja, você terá totais condições de acertar em cheio em sua escolha.

Vamos lá!

Sobre o Teclado Yamaha PSR F51

Teclado Yamaha PSR F51

✅ Compacto

🚫 Ausência de níveis de sensibilidade das teclas 

✅ Intuitivo 

✅ Preço acessível

Primeiramente, é importante deixar claro que a Yamaha é uma das maiores fabricantes de instrumentos musicais do mundo, incluindo teclados. O modelo PSR F51 é um dos mais populares do catálogo da empresa, pertencendo à linha de entrada. 

Em outras palavras, esse teclado musical é indicado para quem está iniciando e precisa que qualidade e portabilidade estejam presentes no dia a dia com o instrumento. Então, esse teclado é leve, pesando 3,4 kg, com dimensões compactas e interface intuitiva. 

Com 61 teclas, 30 músicas, 114 ritmos programados e 120 sons no total, o modelo simula timbres de piano, órgão, guitarra, baixo, saxofone, bateria e percussão, entre outros. Ao mesmo tempo, a versatilidade é potencializada pelo sistema Dual Voice, que permite combinar diferentes sons.  

O produto vem com suporte de partitura e fonte de alimentação, porém também funciona com pilhas, fator que aumenta a praticidade. O som é emitido por um par de alto-falantes de 2,5 watts, com direito a saída para fones de ouvido. 

Como esse teclado é simples e barato, não apresenta diferentes níveis de sensibilidade das teclas nem entrada para pedal de sustentação. Outro fator que poderia ser melhor é a polifonia, de apenas 32 sons. 

Em contrapartida, esses detalhes não comprometem o aprendizado do instrumento. Para finalizar, o preço de mercado é bastante acessível, tornando o teclado Yamaha PSR F51 bom candidato para iniciantes.  

Ficha técnica:

  • Teclas: 61
  • Polifonia: 32
  • Timbres: 120
  • Canções: 30
  • Ritmos: 114
  • Peso: 3,4 kg
  • Medidas: 94 (L) x 30,6 (P) x 10,9 (A) cm

Como saber se o teclado Yamaha PSR F51 é bom?

O primeiro passo antes de comprar um instrumento musical é composto por algumas ações importantes: definir um orçamento, refletir sobre o uso do equipamento, listar modelos interessantes e pesquisar a opinião de outros clientes. 

Nesse sentido, vale dar uma olhada em sites que contenham comentários de compradores, incluindo o Reclame Aqui e a Amazon. Então, observe se os modelos possuem relatos de problemas ou se são aprovados pelos usuários. 

Para ser bem-sucedido na compra, também é preciso entender o básico das características técnicas do equipamento. Assim, torna-se possível comparar os diferentes modelos com embasamento. 

Dessa forma, trazemos agora uma pequena explicação dos principais aspectos que diferenciam os teclados musicais. Confira!

Teclas

Os teclados com pelo menos 5 oitavas (61 teclas) são os mais recomendados para quem está aprendendo as primeiras notas. No entanto, é bom saber que os modelos podem variar de 25 a 88 teclas. Assim, um grande número de teclas provavelmente tornará o equipamento maior e mais pesado. 

Ainda em relação às teclas, um recurso interessante é o ajuste de sensibilidade. Nesse sentido, modelos mais avançados contam com seleção do “peso” do toque ou até mesmo teclas sensitivas, fatores que tornam a execução mais confortável e natural.  

Alto-falantes

Para o estudo do instrumento, é altamente aconselhável que o teclado apresente alto-falantes integrados. Essa característica facilita muito a prática musical, pois dispensa o uso de fones de ouvido ou de caixas de som externas. 

Geralmente, um alto-falante grande terá um som mais encorpado do que um pequeno – o tamanho pode ser medido em centímetros ou polegadas. Por sua vez, a potência é mostrada em watts e indica o volume sonoro suportado pelos falantes. 

Conexões

Saída de fones de ouvido, entrada para pedal de sustentação, porta USB e entrada de áudio auxiliar são conexões importantes e muito utilizadas pelos músicos que buscam aproveitar ao máximo o seu teclado. 

Os modelos de entrada costumam ter o setor de conexões um pouco limitado, portanto é importante observar a ficha técnica com atenção para checar se você conseguirá usar o instrumento como planejou. 

Polifonia

A polifonia nada mais representa do que o número de sons que o teclado é capaz de reproduzir de forma simultânea. Na prática, essa característica evidencia o quão complexo e rico é o timbre de um modelo em particular.  

Vozes

As vozes, também chamadas de sons ou timbres, são as várias sonoridades que o teclado pode gerar. Isso inclui simulação de pianos, órgãos, sintetizadores e por aí vai. Dessa forma, quanto maior o número de vozes, mais versátil será o teclado. Porém, tenha em mente que um músico iniciante não precisa necessariamente de muitas opções.  

Funções

Vários teclados, especialmente os arranjadores, contam com recursos inteligentes que simplificam o estudo do instrumento. Nesse sentido, se você está aprendendo, pode ser positivo explorar os modos de lições e formação de acordes. Já para quem curte criar, as funções de acompanhamento e produção de músicas são um prato cheio. 

Alternativas para o teclado Yamaha PSR F51 – h2

Então, já conseguiu ter certeza se o teclado Yamaha PSR F51 é bom para a sua necessidade?

Caso ainda restem dúvidas em sua mente, as análises a seguir podem te ajudar. Isso porque detalhamos as características de dois teclados similares ao Yamaha, mas de outras fabricantes. Acompanhe!

1. Teclado Musical CT S200 – Casio

Teclado Musical CT S200 - Casio

✅ 61 teclas

🚫 Mais caro do que o Yamaha

✅ Boa construção

✅ Marca tradicional

Assim como a Yamaha, a Casio é uma das principais fabricantes de teclados musicais em âmbito mundial. O modelo CT S200 tem 61 teclas, 400 vozes, 60 músicas incorporadas, polifonia máxima de 48 sons e 77 ritmos de autoacompanhamento. 

Outras características que valem ser mencionadas são: par de alto-falantes de 2 watts de potência, conexão USB, display e entradas para áudio e para pedal de sustentação. Há ainda funções interessantes para quem está começando, como os modos Dance Music e Chordana Play

O equipamento é leve e portátil, com uma alça presente na estrutura e pesando pouco mais de 3 kg. Vem também com suporte de partitura. 

Enfim, esse é um concorrente um pouco mais caro do que o Yamaha, mas com alguns recursos mais avançados também. 

Ficha técnica:

  • Teclas: 61
  • Polifonia: 48
  • Timbres: 400
  • Canções: 60
  • Ritmos: 77
  • Peso: 3,3 kg
  • Medidas: 93 (L) x 25,6 (P) x 7,3 (A) cm

2. Teclado Musical KP100 – Key Power

Teclado Musical KP100 - Key Power

✅ Baixo preço 

🚫 Marca não tradicional 

✅ 61 teclas 

✅ 350 timbres 

Se o dinheiro é seu principal limitador para comprar um novo teclado musical, esse modelo da Key Power pode ser a solução. 

Com preço bastante acessível, mais baixo do que os dois teclados anteriores, esse instrumento tem 61 teclas, 350 timbres selecionáveis com visor de LED, 30 músicas de demonstração e 3 modos de ensino. Por fim, apresenta conexões de sinal auxiliar, fone de ouvido e microfone.  

Com recurso de gravação e reprodução, o exemplar ainda tem função sustain/vibrato e metrônomo, chegando a 78 cm de comprimento e 3,5 kg.  

Ou seja, trata-se de um teclado simples e de uma marca menos renomada, mas que atende às necessidades de quem está entrando no mundo da música e possui orçamento limitado. 

Ficha técnica:

  • Teclas: 61
  • Polifonia: Não informada
  • Timbres: 350
  • Canções: 30
  • Ritmos: Não informado
  • Peso: 3,5 kg
  • Medidas: 78 (L) x 34 (P) x 13 (A) cm

Perguntas frequentes

Qual o melhor teclado para quem está começando a tocar?

Os teclados mais intuitivos para quem é principiante são os arranjadores. Normalmente, eles têm interface objetiva, modo de lições e outras funções que simplificam o estudo do instrumento.

Qual é a melhor marca de teclado?

Casio, Yamaha, Roland e Korg sempre aparecem no topo da lista das melhores marcas de teclado do mundo. Cada uma delas possui um extenso catálogo, com produtos de vários preços e níveis de construção.

Como escolher um teclado para comprar?

Antes de comprar um instrumento musical, é preciso realizar algumas ações importantes, a saber: definir um orçamento, refletir sobre o uso do equipamento, listar modelos interessantes e pesquisar a opinião de outros clientes. 

Quanto tempo leva para aprender a tocar teclado?

A resposta depende do empenho e da facilidade natural de cada pessoa. Porém, ao considerarmos uma média geral, é possível afirmar que são necessários de 6 a 12 meses para desenvolver a técnica básica do instrumento. 

O que é uma tecla sensitiva?

Teclas sensitivas respondem de forma mais natural à dinâmica empregada pelo músico. Por meio de sensores, as teclas conseguem distinguir a força empregada pelos dedos do instrumentista, mudando o som de acordo com a pressão exercida. 

Conclusão: O teclado Yamaha PSR F51 é bom ou não?

Sem delongas, agora é a hora de responder à pergunta principal deste artigo: sim, o teclado musical Yamaha PSR F51 é bom para quem está aprendendo a tocar. Tem interface intuitiva, recursos interessantes e boa variedade de timbres. No então, para músicos intermediários, ele pode deixar a desejar em algumas funções mais complexas.

Caso esse seja o seu caso, recomendamos que considere o modelo Casio CT S200. Ele tem um custo um pouco superior ao da Yamaha, mas é mais completo em funções. Já se você definitivamente não tem muito dinheiro disponível, o teclado Key Power KP100 é uma simples e boa alternativa.

Portanto, este é o momento de você escolher o seu teclado! Compre o seu favorito e seja disciplinado nos estudos. Dessa forma, em pouco tempo você tirará sons muitos bonitos do seu novo instrumento. 

Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.